10 por 40

O missionário Sérgio Ribeiro, fundador e diretor da Missão CNM/Juvep, no nordeste brasileiro, fez o seguinte desafio em uma conferência missionária realizada em Londrina: "Quem não vai, envia!".

√Č verdade que nem todos s√£o chamados para levar o evangelho a regi√Ķes distantes. Todavia, isto n√£o nos isenta da responsabilidade de, como crist√£os, anunciar Cristo ao mundo. Ainda que o Projeto Verdade seja um minist√©rio focado na miss√£o urbana brasileira, n√≥s temos consci√™ncia da grande necessidade, e dos problemas que mission√°rios trans-culturais enfrentam para anunciar o senhorio de Cristo. As dificuldades s√£o muitas: O aprendizado da l√≠ngua, a dist√Ęncia da fam√≠lia, as diferen√ßas culturais, persegui√ß√Ķes, entre outras.

Aqui apresentamos nosso apoio a estes mission√°rios que t√™m dedicado suas vidas √† proclama√ß√£o do evangelho em √°reas de dif√≠cil acesso. O Projeto Verdade, na vis√£o de expans√£o do reino de Deus, destina parte de sua arrecada√ß√£o mensal a organiza√ß√Ķes e mission√°rios comprometidos com a propaga√ß√£o do evangelho. Priorizamos o investimento na √°rea a "janela 10/40", o centro geogr√°fico da terra (espa√ßo comparado a uma janela retangular), onde vive o maior n√ļmero de povos ainda n√£o alcan√ßados pelo evangelho. Esta regi√£o do mundo (veja o mapa abaixo) se estende desde o oeste da √Āfrica at√© o leste da √Āsia, sendo 10 e 40 graus ao norte do Equador. Nela, h√° o dom√≠nio de tr√™s grandes religi√Ķes: O islamismo, o hinduismo e Budismo.

 

Como funciona

Hoje o Projeto Verdade apóia financeiramente a AME (Associação Missão Esperança)*, com uma contribuição mensal de aproximadamente 10% de sua arrecadação.

 

*AME (Associação Missão Esperança)

Graças ao nosso Pai, o Projeto Verdade começou, em agosto de 2007, a apoiar financeiramente irmãos e irmãs em Cristo que atuam em dois países de pequena participação evangélica, que são a Indonésia (de grande maioria muçulmana e de difícil penetração do evangelho); e o Timor Leste (o país mais pobre do mundo e de maioria católica).

Estamos juntos apoiando a AME, Associa√ß√£o Miss√£o Esperan√ßa, que desenvolve importantes projetos nestes dois pa√≠ses, com foco na Miss√£o integral, que visa anunciar a salva√ß√£o da alma exclusiva em Cristo, demonstrando o amor crist√£o, em suas necessidades b√°sicas como sa√ļde, educa√ß√£o e apoio emocional. Conhe√ßa um pouco dos pa√≠ses onde estamos apoiando a AME:

 

Indonésia

A Rep√ļblica da Indon√©sia √© um grande pa√≠s localizado entre o sudeste asi√°tico e a Austr√°lia que √© composto pelo maior arquip√©lago do mundo, as Ilhas de Sonda, e ainda a metade ocidental da Nova Guin√©.

Tem fronteiras terrestres com a Mal√°sia, em Born√©u, com Timor-Leste, e com a Papua-Nova Guin√©; e mar√≠timas com as Filipinas, Mal√°sia, Singapura, Palau, Austr√°lia e com o estado indiano de Andaman e Nicobar. A localiza√ß√£o entre dois continentes, a √Āsia e a Oceania, faz da Indon√©sia uma na√ß√£o transcontinental. Sua capital √© Jacarta.

Este pa√≠s √© o maior arquip√©lago do mundo, sendo formado por um grupo de cinco ilhas maiores: Sumatra, kalemantan, Sulawesi e Irian Jaya e de trinta grupos menores que totalizam mais de 17.000 pequenas ilhas. Ele faz fronteira ao norte com o mar da China, com o Oceano √ćndico a oeste e ao sul e com Oceano Pac√≠fico a leste.

A Indon√©sia √© o quarto pa√≠s mais populoso do mundo e possui uma popula√ß√£o de aproximadamente 231,41 milh√Ķes de habitantes. A maioria da popula√ß√£o vive nas ilhas de Java e Bali. O idioma oficial √© o Indon√™s e mais de 250 l√≠nguas de Mal√°sio-Polin√©sio e de Papu√°sio s√£o faladas por grupos diferentes na Indon√©sia. Bahasa Indon√©sia √© a l√≠ngua nacional do pa√≠s. As crian√ßas aprendem a l√≠ngua de sua regi√£o em casa antes de entrarem na escola. Na escola, aprendem a Bahasa Indon√©sia.

Mais de 80% do povo indon√©sio √© mul√ßumano, √© o quarto pa√≠s mais populoso do mundo e o primeiro entre os pa√≠ses isl√Ęmicos. Apenas 10% dos indon√©siso se denominam crist√£os. Muitos indon√©sios mul√ßumanos seguem as tradi√ß√Ķes da sua religi√£o por√©m s√£o menos fervorosos que a maioria dos Mul√ßumanos de pa√≠ses √Ārabes. Muitos indon√©sios acreditam em esp√≠ritos, e combinam o ritual dos antepassados e da natureza com o islamismo e cristianismo.

Os povos da Bali e Lombok ocidental seguem no uma religi√£o chamada Bali-Hinduismo. √Č baseada no Hinduismo, mas inclui antigas cren√ßas da tradi√ß√£o de Bali e de Java. Os Bali Hindus cultuam o esp√≠rito da natureza incluindo montanhas e grandes arvores. Honram tamb√©m os esp√≠ritos dos antepassados que, eles acreditam, que venham visit√°-los. Bali tem milhares dos templos Bali-Hindu onde muitos feriados religiosos s√£o comemorados. As cerim√īnias incluem coloridas dan√ßas e dramas. Budismo e Hinduismo eram religi√Ķes importantes na regi√£o h√° cem anos , mas agora h√° relativamente poucos budistas ou Hindus. Os povos em algumas √°reas isoladas ainda seguem a antiga religi√£o local. Na parte de Borneo, por exemplo, os povos adoram antepassados, imagens, e caracter√≠sticas naturais.

Segundo dados estatísticos de 1990, a população, segundo a religião que professa, pode ser dividida em: Islamismo 87,2%, cristianismo 9,6%, hinduísmo 1,8%, budismo 1%, outros 0,4%. (Fonte: Wikipédia).

 

Timor-Leste

O Timor-Leste (Rep√ļblica Democr√°tica de Timor-Leste) √© um dos pa√≠ses mais jovens do mundo, e um dos mais pobres tamb√©m. Ocupa a parte oriental dailha de Timor no extremo sudeste da √Āsia, al√©m do exclave de Oecussi-Ambeno, na costa norte da banda ocidental de Timor, da ilha de Ata√ļro, a norte, e do ilh√©u de Jaco ao largo da ponta leste da ilha.

As √ļnicas fronteiras terrestres que o pa√≠s tem ligam-no √† Indon√©sia, a oeste da por√ß√£o principal do territ√≥rio, e a leste, sul e oeste de Ocussi, mas tem tamb√©m fronteira mar√≠tima com a Austr√°lia, no Mar de Timor, a sul. Sua capital √© D√≠li, situada na costa norte.

Conhecido como Timor Portugu√™s, foi uma col√≥nia portuguesa at√© 1975, altura em que se tornou independente, tendo sido invadido pela Indon√©sia tr√™s dias depois. Permaneceu considerado oficialmente pelas Na√ß√Ķes Unidas como territ√≥rio portugu√™s por descolonizar at√© 1999. Foi, por√©m, considerado pela Indon√©sia como a sua 27.¬™ prov√≠ncia com o nome de "Timor Timur". Em Agosto de 1999, cerca de 80% do povo timorense optou pela independ√™ncia em referendo organizado pela Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas.

O investimento secular de Portugal na sua colónia na Insulíndia não foi suficiente para a desenvolver adequadamente, tendo esta permanecido pobre até aos nossos dias.

Foram, no entanto, constru√≠das algumas infra-estruturas de sa√ļde, ensino e transportes depois da Segunda Guerra Mundial. O com√©rcio de s√Ęndalo, uma das principais mercadorias do territ√≥rio perdeu import√Ęncia e a sua √ļnica fonte de rendimento passou a ser uma modesta produ√ß√£o de caf√©.

A contribui√ß√£o dada pela Indon√©sia na constru√ß√£o de infra-estruturas foi superior ao de Portugal, apesar de corresponder tamb√©m a interesses pr√≥prios, como o do transporte mais r√°pido das tropas ou da absor√ß√£o s√≥cio-cultural indon√©sia e descaracteriza√ß√£o da cultura pr√≥pria timorense. No entanto, grande parte das edifica√ß√Ķes foi destru√≠da pelas mil√≠cias pr√≥-indon√©sias no per√≠odo que se seguiu √† declara√ß√£o de vit√≥ria dos independentistas: bancos, hot√©is, escolas, centros de sa√ļde, etc. A j√° d√©bil economia timorense foi completamente arrasada, tendo ficado dependente totalmente da coopera√ß√£o internacional para a sua reconstru√ß√£o.

No Timor Leste a religi√£o predominante √© o catolicismo com 86% da popula√ß√£o, as demais religi√Ķes s√£o o islamismo e as cren√ßas tradicionais, com 14%. A participa√ß√£o evang√©lica no pa√≠s √© insignificante (dados de 1997). (Fontes: Wikip√©dia e http://www.portalafro.com.br).

 

Sonhos para este ministério

Nossa esperan√ßa¬†com o "10 por 40", √© aumentar o valor da contribui√ß√£o financeira destinada √† AME e tamb√©m apoiar outras organiza√ß√Ķes e mission√°rios que atuem na janela 10X40. Al√©m do apoio financeiro, esperamos desenvolver parcerias com¬†estes mission√°rios,¬†utilizando nossos minist√©rios de √°udio e v√≠deo, pois cremos que eles podem ser utilizados neste contexto, para a proclama√ß√£o do evangelho.

 

Mais informa√ß√Ķes

Caso você queira receber este ministério ou a AME, visite o site http://www.amesperanca.com.br/ ou entre em contato conosco pelo e-mail  This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it .